sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Concrecoisa Horizonte

Uma vez o meu filho Daniel Rasec me perguntou qual a coisa que a gente mais via no mundo. Como demorei em responder, ele disse: o céu meu pai!
Daniel deveria estar com 10 anos. Hoje ele tem 14.
O céu e a terra são os dois pontos centrais da Concrecoisa Horizonte.
São duas coisas que sempre estamos vendo.
O céu pode estar nublado, mas é o céu.
A terra pode estar coberta de asfalta, mas é a terra.
O céu pode estar escuro à noite, mas é o céu.
A terra pode estar semeada com grama, mas ali embaixo está a terra.
Racionalizando os dois campos, resulta-nos a linha do horizonte.
E é a linha do horizonte o ponto de fuga das inquietudes.
Contemplar a linha do horizonte, numa praia, no encontro da água do mar com o céu, é uma coisa maravilhosa.
É divino ver a linha do horizonte, ainda mais quando temos céu e terra em oposição.
Assim, se um dia você se pegar chateado com algo da vida, seja o que seja, respire fundo e olhe para o céu, contemple a terra e se veja na linha do horizonte.
É lá que está a sua verdadeira liberdade, o seu verdadeiro conforto espiritual, pois é na linha do horizonte onde Deus nos reserva o seu conforto de Pai!

Um comentário:

  1. " Mexe concrecoisa dentro mexe, já concrecoisa dentro mexe"
    Gosto do que vc escreve. bj

    ResponderExcluir